sábado, 3 de novembro de 2012

12- "PASTORES" PAPAGAIOS.





Já ouviu falar desse tipo de "pastor"? Talvez não da forma como eu vou esclarecer aqui.
Hoje em dia é o tipo de "pastor" que mais podemos encontrar em cima dos altares da maioria das denominações no Brasil. E o pior de tudo é que o povo das denominações gosta desse tipo de "pastor".
"Pastor" papagaio é aquele que na verdade não é pastor, é um tipo de pregador, mas não é pastor. Por isso eu coloquei entre aspas. O "pastor" papagaio é um pseudopastor, ou seja, ele pensa que é um pastor, só pensa, mas é só uma coisa da cabeça dele.
"Pastor" papagaio é aquele que não tem inspiração de Deus para pregar, e toda, ou, a maioria das pregações que ele faz na verdade são repetições de outros pastores, que por sua vez também podem ter sido copiadas de outros "pastores" papagaios.
É muito comum você ouvir pastores pregando sobre Malaquias 3:10, Salmos 91, Salmos 23, as bem aventuranças, a viúva de Sarepta, o (quase) sacrifício de Abraão, etc... Mas não ouvimos passagens diferentes sendo pregadas nos cultos! Sei que tem muita gente dentro das denominações que já perceberam isso, talvez você!
Mas porque os “pastores” papagaios  pregam as mesmas passagens?
Os "pastores" papagaios repetem as pregações de outros por vários motivos: por ver que aquela pregação atrai muitas pessoas; por que alegra os membros ou por que enche o ego deles; porque ela faz com que os membros dêem mais ofertas; porque ela motiva os membros; porque ela faz com que os membros fiquem “retetéiando” e a reunião fique mais “fervorosa”. Ou porque é muito mais fácil copiar uma pregação do que orar, ler a bíblia e pedir direção, discernimento ao Espírito Santo pra receber uma, e por aí vai.
O “pastor” papagaio é um animador de auditório, ele quer dar show não quer levar a palavra de Deus para os membros. Ele quer ser o centro das atenções, porque repetir pregações desse tipo que mencionei faz do “pastor” o centro do culto e não Deus.
Quando um “pastor” papagaio prega dessa forma ele acaba ficando fora da vontade de Deus e inútil para a boa obra, já que não faz aquilo que seu senhor manda fazer e sim aquilo que ele acha que deve fazer.
Muitas das vezes nós, os membros das denominações, fazemos aquela velha e manjada reclamação (mesmo que em pensamento): “Há meu Deus! Vai pregar isso de novo?!”. E nos culpamos por achar que estamos pecando contra Deus por fazer esse comentário.
Mas na verdade, não temos razão?
Como um homem que se propõem a ser pastor prega sempre as mesmas passagens da bíblia se temos as mais variadas histórias, palavras, ensinamentos, salmos e exemplos? A bíblia é um livro variadíssimo, e nela estão tudo o que Deus, por sua vontade, relatou do seu povo antigo para servir para vários proveitos na nossa vida! Mas não é isso que os “pastores” papagaios tem apresentado.
Essa é uma forma de manipular os membros, de mantê-los no controle e de lucrar com eles, porque os “pastores” papagaios sabem que quando os membros: “conhecerem a verdade ela vos libertará” João 8:32. Se os membros começarem a ouvir pregações diferentes das que estão acostumados verão as verdades e tomarão decisões diferentes das que “pastores” papagaios querem. A vontade de Deus vai ser conhecida e muito mais praticada porque já não estará mais escondida.
A palavra do Senhor nosso Deus é perfeita e auxilia em todas as áreas de nossa vida. Precisamos ouvi-la variadamente e não somente as mesmas passagens, sempre.
Se Deus escreveu vários livros, cartas, salmos e histórias, porque pregar as mesmas coisas sempre? Deus não fala só por meio dessas passagens!
 Mas entendam, não estou desconsiderando as passagens em si, e sim o fato dos “pastores” papagaios pregarem sempre as mesmas e deixarem de lado outras diferentes.
A bíblia não se resume apenas em Salmos, viúva de sarepta, desafio de Elias... Nela existem passagens as quais muitos de nós se ouvirmos ficaremos estarrecidos, alertas, temerosos, sábios, esclarecidos... Passagens tais como:
Que ensina que o povo de Deus não é obrigado a fazer voto algum e se não fizer não haverá pecado nele:
“Porém, abstendo-te de fazer o voto, não haverá pecado em ti” Deuteronômio 23:22.
Esta outra abaixo mostra que a pedra que Davi atirou em Golias não foi direcionada por Deus, ou seja, que foi algo miraculoso a pedrada certeira de Davi, e sim que Davi era um atirador de elite da época assim como alguns outros homens de Israel:
“Entre todo este povo havia setecentos homens escolhidos, canhotos, os quais atiravam com a funda uma pedra num cabelo e não erravam”. Juízes 20:16.
Conhecendo essa passagem os crentes em JESUS CRISTO aprenderá que nem tudo é algo divino, milagroso e, que nem sempre, DEUS “deve” fazer as coisas, e sim nós devemos arregaçar as mangas e fazer, como fez Davi.
Poucos sabem que o voto de Jefté não foi matar a sua filha e sim que ela se guardasse e não tivesse homem algum para tirar-lhe a virgindade, mas se mantivesse pura, como prova o livro de Juízes 11:36 ao 39:
“E ela lhe disse; pai meu, fizeste voto ao Senhor/ faze, pois, de mim segundo o teu voto; pois o Senhor te vingou de teus inimigos, os filhos de Amom. Disse mais a seu pai: Concede-me isto: deixe-me por dois meses, e chore a minha virgindade, eu e minhas amigas. Consentiu ele: vai. E deixou-a ir por dois meses; então, se foi ela com suas companheiras e chorou a sua virgindade pelos montes. Ao fim dos dois meses tornou ela para seu pai, o qual lhe fez segundo o seu voto por ele proferido; assim ela jamais foi possuída por varão”.
Além disso, o voto era sacrificante porque se a filha de Jefté ficasse virgem até a morte não lhe daria herdeiros (óbvio), e uma das coisas que os pais de família mais desejavam naquela época era a sua descendência. Sem dizer que matar era e é (e sempre foi) pecado contra DEUS, sem dizer que sacrificar seu filho era uma prática dos adoradores de Moloque. DEUS jamais, em hipótese alguma, aceitaria algo louco e insano como esse.
As denominações não conhecem palavras duras, tais como a de Jeremias 15:6, que diz:
“Tu me rejeitaste, diz o Senhor, voltaste para trás; por isso, levantarei a mão contra ti e te destruirei; estou cansado de ter compaixão”.
Palavras como esta faz com que o povo acorde e saiba que a bíblia não é a “oba-oba” a qual a maioria vive.
Não sabem que tudo na vida é igual para todos, tanto para os que são convertidos a JESUS CRISTO quanto aos que não são!
“Tudo sucede igualmente a todos: o mesmo sucede ao justo e ao perverso; ao bom, ao puro e ao impuro; tanto ao que sacrifica como ao que não sacrifica; ao bom como ao pecador; ao que jura como ao que teme o juramento. Este é o mal que há em tudo que se faz debaixo do sol: a todos sucede o mesmo”. Eclesiastes 9:2,3.
E que aquilo que queremos não virá de acordo com as nossas competências e capacidades, ou porque somos “ungidãos”. Mas, tudo depende de como DEUS quer:
“Vi ainda debaixo do sol que não é dos ligeiros o prêmio, nem dos valentes, a vitória, nem tampouco dos sábios, o pão, nem ainda dos prudentes, a riqueza, nem dos inteligentes, o favor; porém tudo depende do tempo e do acaso. Pois o homem não sabe a sua hora”. Eclesiastes 9:11.
Essa palavra mostra que só recebemos alguma coisa se for no tempo de DEUS, se estiver nos planos de DEUS, se for a vontade de DEUS, se DEUS quiser. Essa palavra vai contra a maioria das pregações de “pastores” papagaios, pois, ela ensina os crentes (ignorantes) a determinar isso, confessar aquilo, crer somente (sem considerar os desígnios de DEUS) e as “promessas” de DEUS vão acontecer em suas vidas.
As pessoas dentro das denominações não conhecem que existem outros livros na bíblia para serem lidos, estudados e meditados para nossa maior compreensão das vontades de DEUS. Você já leu os livros de Oséias, Joel, Amós, Obadias, Jonas, Miquéias, Naum, Habacuque, Sofonias, Ageu ou a carta de Judas (não o Judas Escariotes)?
Outros livros que os “pastores” papagaios não costumam ler (ou não querem) são os livros de Isaías, Jeremias e Ezequiel. Talvez por eles falarem muito contra os FALSOS PROFETAS. Como poderiam pregar contra si mesmos!
O livro de Daniel também não é muito lido e explicado. Nele contém palavras proféticas as quais são para os nossos dias! Incrível os líderes evangélicos não os lerem esses livros já que são profecias que diz respeito a nós e são alertas sobre o que está acontecendo e o que vai acontecer dentro em breve!
Uma das pregações mais repetidas pelos “pastores” papagaios é a de Malaquias 3:10. Meu DEUS, Já to cansado de ouvir isso! Como se DEUS só tivesse falado de dízimo nesse livro! Você sabia que o dízimo é descrito em outros livros além do de Malaquias? Pois é, existem outros livros, e eles explicam bem melhor como se deve dar e o que fazer com o dízimo, mas, que os “pastores” papagaios não pregam porque se o povo conhecer vai cobrar dele que use os dízimos para a finalidade certa e não a incompleta que é essa a que estamos acostumados a ver:
“Quando acabares de separar todos os dízimos da tua messe no ano terceiro, que é dos dízimos, então, os darás ao levita, ao estrangeiro, ao órfão e à viúva, para que comam dentro das tuas cidades e se fartem. Dirás perante o SENHOR teu DEUS: tirei de minha casa o que era consagrado e dei também ao levita, e ao estrangeiro, e ao órfão, e à viúva, segundo todos os mandamentos que me tens ordenado; nada transgredi dos teus, nem deles me esqueci. Dos meu dízimos não comi no meu luto e deles nada tirei estando imundo, nem deles dei para a casa de algum morto; obedeci à voz do SENHOR, meu DEUS; segundo tudo o que me ordenaste, tenho feito. Olha desde a tua santa habitação, desde o céu, e abençoa o teu povo, a Israel, e a terra que nos deste, como jurastes a nossos pais, terra que mana leite e mel”.  Deuteronômio 26: 12 ao 15.
E tem mais que vai contra a forma de pedir e de usar os dízimos dos “pastores” papagaios e dos falsos pastores:
“Certamente, darás os dízimos de todo o fruto das tuas sementes, que ano após ano se recolher do campo. E, perante o SENHOR, teu DEUS, no lugar que escolher para ali fazer habitar seu nome, comerás o dízimo do teu cereal, do teu vinho, do teu azeite e os primogênitos das tuas vacas e das tuas ovelhas; para que aprendas a temer o SENHOR, teu DEUS, todos os dias. Quando o caminho te for comprido demais, que os não possa levar, por estar longe de ti o lugar que o SENHOR, teu DEUS, escolher para ali pôr o seu nome, quando o SENHOR, teu DEUS, te tiver abençoado, então, vende-os, e leva o dinheiro na tua mão, e vai ao lugar que o SENHOR, teu DEUS, escolher. Esse dinheiro, da-lo-ás por udo o que deseja a tua alma, por vacas, ou ovelhas, ou vinho, ou bebida forte, ou qualquer coisa que te pedir a tua alma; come-o ali perante o SENHOR, teu DEUS, e te alegrarás, tu e tua casa; porém não desampararás o levita que está dentro da tua cidade, pois não tem parte nem herança contigo. Então virão o levita, o estrangeiro, o órfão, e a viúva, que estão dentro da tua cidade, e comerão, e se fartarão, para que o SENHOR, teu DEUS, te abençoe em todas as obras que as tuas mãos fizerem”. Deuteronômio 14:22 ao 29.
Sem dizer, meus queridos, que quando DEUS fala que estão fazendo da mesa do SENHOR desprezível, e que estão oferecendo oferta defeituosa quem está fazendo isso são os sacerdotes, os únicos que tinham a função oferecer as ofertas e os sacrifícios, ou seja, na verdade é direcionado para os pastores, líderes evangélicos e não para o povo, pois o povo está dando as ofertas e dízimos quem tem enfiado o garfo e retirado uma parte para si são os pastores!
Já ouviu dizer que DEUS não quer sacrifício algum e que ele não ordenou nada a respeito deles?
“Assim diz o SENHOR dos exércitos, o DEUS de Israel: ajuntai os vossos holocaustos aos vossos sacrifícios e comei carne. Porque nada falei a vossos pais, no dia em que os tirei do da terra do Egito, nem lhes ordenei coisa alguma acerca de holocaustos ou sacrifícios. Mas isto lhes ordenei, dizendo: daí ouvidos à minha voz, e eu serei o vosso DEUS, e vós serei o meu povo; andai em todo o caminho que eu vos ordeno, para que vos vá bem”. Deuteronômio 7:21 ao 23.
E ficou sabendo DEUS prometeu jogar excremento (bosta, merda, cocô, fezes, como quiser denominar) na cara de tais pastores? Pois é, a palavra nem sempre é bonita, mas não tem que ser, ela é verdadeira:
“Eis que vos reprovarei a descendência, atirarei excremento ao vosso rosto, excremento dos vossos sacrifícios, e para junto deste sereis levados”. Malaquias 2:3.
Posso ouvir um amém?
Pra vocês verem, meus queridos, como a palavra de DEUS é manipulada e escondida para que você seja controlado como se fosse um boneco de fantoche. Essa é a intenção da maioria dos líderes evangélicos e da maioria dos “pastores” nas denominações.

Muitos ensinamentos do Apóstolo Paulo não são pregados dentro das denominações. Um exemplo claro disso é que Paulo certa vez ensinou que devemos agir na vida espiritual e secular de forma moderada: espiritual e lógico. E não é isso o que os crentes têm feito:

“Porque, se eu orar em outra língua, o meu espírito ora de fato, mas a minha mente fica infrutífera. Que farei, pois? Orarei com o espírito, mas também orarei com a mente; cantarei com o espírito, mas também cantarei com a mente”. 1 Coríntios 14:14, 15

Vejam quantos crentes bitolados, loucos e fanáticos temos por aí! Se ao menos considerassem que devemos ser moderados entre a espiritualidade e a lógica!

E por fim uma passagem que ouvimos em exagerado, mas que é importantíssima, não deve deixar de ser pregada e ensinada, mas deve ser complementada. Que é a passagem do evangelho de João 3:16 com a carta de João 3:16.

Evangelho de João 3:16:

“Porque DEUS amou o mundo de tal maneira que DEU SEU FILHO Unigênito, para que todo o que nele crê não pereça, mas tenha a vida eterna”.

Carta de João 3:16:

“Nisto conhecemos o amor: que CRISTO deu sua vida por nós; E DEVEMOS DAR A VIDA  pelos irmãos”.

Um é pregado demais e o outro é esquecido... porque lhes convém.

É fácil DEUS dar algo de valo por nós, mas é difícil de aceitar que a gente deve dar algo de valor pelos irmãos. Incluísse aí que os pastores devem dar também.
Opa! Lembrei de uma palavra repetida e distorcida pelos “pastores” papagaios. A do livro de Atos 20:35:

“Mais bem-aventurado é dar do que receber”.

Essa palavra foi dita por Paulo para os presbíteros de Éfeso.
Hoje os líderes usam, exaustivamente, essa passagem como se ela fosse para o povo, para que ele dê mais e mais ofertas.

Meus amados irmãos, a bíblia é cheia de livros, cheia de histórias, de fatos interessantes, de ensinamentos, de normas, regras, conselhos e estilos de condutas cristãs. Devemos, para nosso próprio bem, conhecer mais dela e não ficarmos repetindo as mesmas passagens como um disco riscado. Deixe de ser boneco de fantoche desses “pastores” papagaios que te passam mais do mesmo e não o que DEUS tem pra te falar.
Estes são homens vazios, homens desautorizados por DEUS que pregam aquilo que acham que você precisa.

Sei que os “pastores” papagaios tem sua culpa e receberão de DEUS o castigo por não serem fiéis a DEUS repetindo as pregações de outros e tirando aquilo que é seu. Mas você também é culpado! Sim, você também é culpado! É culpado por permitir isso, por aceitar as pregações manipuladas deles. Afinal de contas eles pregam dessa forma porque a maioria de vocês gosta desse tipo de coisas, das pregações de auto-ajuda, das pregações motivacionais, das pregações que inflam seu ego, das pregações agradáveis aos ouvidos, das pregações onde te colocam acima de tudo e todos até mesmo de DEUS.

E principalmente: a culpa de não ler a bíblia e aprender por si só a palavra do teu DEUS. Porque afinal de contas você não precisa, necessariamente, de alguém que te ensine a respeito de nada na palavra de DEUS, pois:

“Isto que vos acabo de escrever é acerca dos que vos procuram enganar. Quanto a vós outros, a unção (o ESPÍRITO SANTO) que dele (JESUS CRISTO) recebeste permanece em vós, e não tendes necessidade de que alguém vos ensine; mas, como a sua unção (ESPÍRITO SANTO) vos ensina a respeito de todas as coisas, e é verdadeira, e não é falsa, permanecei nele (JESUS CRISTO) como também ela (a unção que é o ESPÍRITO SANTO) vos ensinou”. 1 carta  de João 2:26, 27.

Será que esta passagem também é pregada pelos pastores nos altares?

03/11/2012  SÁBADO ÀS 20H:52M
Pregador independente: ANDRÉ DE MORAES.