sábado, 23 de abril de 2016

INTERNET LIMITADA: O POVO GRITOU E O GOVERNO RECUOU! Anatel proíbe limitação de uso de internet por tempo indeterminado

O pouco que o povo brasileiro gritou e bateu o pé e a CRETINA ANATEL TEVE DE VOLTAR ATRÁS!
Se fizéssemos o mesmo para todas as roubalheiras no país tudo seria diferente!

Os usuários de banda larga que estavam preocupados com a limitação do uso da internet podem respirar aliviados. Depois de toda a pressão popular, nesta sexta-feira (22) a Anatel decidiu proibir as operadoras de telefonia de reduzir a velocidade, suspender o serviço ou cobrar taxas quando for alcançado o limite da franquia contratada. A situação havia piorado desde quarta-feira para a agência reguladora, após diversos protestos de entidades civis, que foram à justiça para reivindicar a imposição do limite. Na segunda-feira (18), a Superintendência de Relações com Consumidores já havia proibido a limitação da internet fixa, mas a decisão teria duração de apenas 90 dias. A partir de agora a decisão da Anatel prorroga as mudanças por tempo indeterminado. Sem dúvida uma das razões para a mudança na decisão se deu por conta da pressão sofrida pela Anatel. Uma petição foi criada por usuários da internet que se uniram para forçar a saída do atual presidente da agência, João Rezende. Além disso, Rezende provocou a ira de colaboradores do movimento Anonymous, que indignados declararam guerra à Anatel e às operadoras, promovendo um grande ataque nesta sexta-feira (22) que retirou o site da agência do ar. Diante da mudança de posicionamento, em publicação em sua página oficial no Facebook a Anatel anunciou que "considera que mudanças na forma de cobrança – mesmo as previstas na legislação – precisam ser feitas sem ferir os direitos do consumidor, razão pela qual proibiu qualquer alteração imediata na forma de as prestadoras cobrarem a banda larga fixa. A Agência, cabe destacar, não proíbe a oferta de planos ilimitados, que dependem exclusivamente do modelo de negócios de cada operadora". Via: Anatel

Matéria completa:
http://canaltech.com.br/noticia/anatel/anatel-proibe-a-limitacao-da-internet-por-tempo-indeterminado-63517/

domingo, 17 de abril de 2016

IGREJA BATISTA DE MACEIÓ COMEÇA A BATIZAR HOMOSSEXUAIS!

 Em Maceió, Igreja Batista aprova batismo de homossexuais e recebe críticas: “Aberta demais”




Uma igreja batista em Maceió (AL) tomou uma decisão polêmica recentemente e definiu que irá celebrar batismos de homossexuais.
A Igreja Batista do Pinheiro decidiu, em assembleia extraordinária no último dia 28 de fevereiro, que permitirá que homossexuais tornem-se membros da comunidade e sejam batizados sem que precisem abandonar a prática.
Segundo informações do site GazetaWeb, a aprovação da medida aconteceu com 129 votos a favor, três contrários e 15 abstenções.
O pastor da igreja, Wellington Santos, afirmou que a denominação vinha discutindo o assunto há dez anos. “A comunidade, de forma muito amorosa e respeitosa, foi permitindo que irmãos e irmãs homossexuais pudessem exercitar seus dons de forma espontânea. Na Igreja Batista do Pinheiro, nossos irmãos e irmãs já foram aceitos em amor, nos corações e na convivência harmoniosa”, afirmou.
Santos relatou ainda que, ao longo dos anos, o ambiente conturbado por conta do tema foi sendo trocado pela aceitação, e os frequentadores homossexuais já atuavam na comunidade, participando do Ministério de Juventude, Escola Bíblica e até da Comissão Jurídica da congregação.
Criticado por tornar a igreja “aberta demais”, o pastor Wellington Santos argumenta: “Jesus foi rotulado pelos fariseus de muitas coisas que eram inverdades (Mateus 10:24-26 e 11:19). Não perdemos tempo rotulando ninguém. É bom destacar que ser considerada uma igreja aberta por amar incondicionalmente e seguir radicalmente o caminho de Jesus quando afirmou que não veio julgar e sim salvar (João 12:47), para nós é elogio. Não queremos ser juízes de ninguém, mas sinal de esperança e descanso para os que estão cansados e sobrecarregados com julgamentos e acusações (Mateus 11:28-30)”.
Por fim, o pastor afirmou que está convicto da decisão, pois ela teria sido tomada após “muita oração, reflexão, estudos bíblicos e acima de tudo um exercício de escuta pedagógica e espiritual profunda”.

Opostos

O pastor assembleiano, teólogo e bacharel em Direito José Laelson da Silva afirmou que a maioria das denominações cristãs discorda da decisão da Igreja Batista do Pinheiro: “Não oportunizamos que a pessoa que está na prática do homossexualismo se torne membro da igreja. Recebemos quem porventura se diga homossexual e as portas estão abertas sem nenhuma discriminação, mas não permitimos que se torne membro, o que acontece pelo batismo nas águas”, opinou.

OS JULGADORES DA DILMA ESTÃO MAIS SUJOS QUE PAU DE GALINHEIRO!

Um dos principais jornais do mundo, o New York Times publicou nesta sexta-feira (15) uma matéria que ressaltava a característica “hipócrita” do processo de impeachment da presidente Dilma Rousseff.  
Para jornalista, Dilma está sendo julgada por ‘gangue de bandidos’. (WSJ Live)
Segundo a publicação, Dilma é uma “figura política rara” no país. “Ela não é acusada de roubar para enriquecimento próprio”, diz o texto, que lembra que o processo de impedimento é pautado nas chamadas pedaladas fiscais – medida considerada recorrente e usada por cerca de 15 governadores do país; em SP, por exemplo, Geraldo Alckmin (PSDB) é acusado de ter praticado a mesma medida pelo menos 31 vezes.
O NY Times ressalta a opinião do jornalista Mario Sergio Conti, da Folha de S. Paulo e da Globo News. “Dilma pode ter cavado a própria cova ao não entregar o que prometeu, mas está dentro de uma esfera política viciada e lotada de sujeira dos pés à cabeça”, disse o colunista. “Ela não roubou, mas tem uma gangue de bandidos fazendo o seu julgamento.”


Temer protagonizou episódios que colocaram em dúvida sua lealdade ao governo do qual se dizia parceiro. (Reuters)
Para ilustrar a “gangue de bandidos”, o veículo enumera as polêmicas envolvendo o vice-presidente e sucessor, Michel Temer, (PMDB) que protagonizou episódios de vazamentos de uma carta e um áudio nos quais se distanciava de Dilma e se colocava à disposição para herdar a presidência nacional. “(Temer) foi acusado de estar envolvido em esquemas ilegais de compra de etanol”, alega o jornal.
Presidente da Câmara e principal adversário do governo desde que chegou ao cargo, Eduardo Cunha é réu no Supremo Tribunal Federal (STF) e acusado de ter desviado pelo menos R$ 40 milhões. Cunha, um religioso fervoroso e conhecido por usar o seu Twitter para publicar mensagens bíblicas, também é investigado por lavagem de dinheiro através de uma grande igreja evangélica.

Cunha e Calheiros parecem discordar das posições em relação ao governo, mas são próximos no PMDB. (Reuters)
Renan Calheiros, presidente do Senado e um dos peemedebistas que se manteve próximo do PT, está na mira da Polícia Federal por evasão fiscal, por ter organizado que um lobista pagasse pensão alimentícia para uma filha de um caso extraconjugal e por envolvimento no esquema de corrupção da Petrobras. Juntos, 60% dos 594 membros do Congresso enfrentam sérias acusações de fraude eleitoral, propina, desmatamento ilegal, homicídio e sequestro.
Outros políticos envolvidos no impedimento da presidente são Paulo Maluf, que retirou o seu apoio à ela por “não concordar com negociatas” (o ex-governador e ex-prefeito é um dos parlamentares que mais enfrentou processos na história do país) e o ex-presidente Fernando Collor, retirado do cargo em 1992, e atualmente deputado e dono de umas das sucursais da Globo, no estado de Alagoas.  
Para os mais novos, a publicação lembra que não é de hoje que o Congresso é palco de atitudes surreais: em 4 de dezembro de 1963, o pai de Collor, Arnon de Mello, efetuou três disparos contra o senador alagoano Silvestre Péricles ali mesmo, no plenário. Na época, Péricles escapou dos tiros, que atingiram outro senador, José Kairala. Ele não resistiu e morreu no mesmo dia, enquanto Arnon sequer foi preso.



 ATÉ JEAN WYLLYS, UM SER QUE EU SOU CONTRA, FALOU A VERDADE SOBRE ESSE IMPEACHMENT HIPÓCRITA, ESSE GOLPE!



quarta-feira, 13 de abril de 2016

EXISTEM PROFETAS NOS DIAS DE HOJE? NÃO, NÃO EXISTEM!






Por Danyllo Gomes

Neste estudo vou fazer um breve esboço sobre a relevância deste tema para nossos dias contemporâneos, buscando conclusões bíblicas sobre o significado de ser profeta, suas definições e sua importância para hoje.
Alguns dados interessantes sobre este assunto: há nas Escrituras, no mínimo, 55 vezes citado do nome “profeta”, e no mínimo 6 da palavra “profecia”. Apesar de ser palavras que não são citadas frequentemente, elas tem um importante significado nas Escrituras.
Buscando agora um amplo significado do que é ser um profeta, iremos analisar a sua função de acordo com as Escrituras, ver seu significado na língua portuguesa e também no grego.
  •  Segundo o Aurélio significa: homem que prediz o futuro.
  •  Segundo o grego, a palavra ‘profhtas’: pessoas que proclamam uma mensagem divina.

Agora, fazendo uma análise das Escrituras, vamos ver o significado:

(Genesis 20:7) “Agora, pois, restitui a mulher a seu marido, pois ele é profeta e intercederá por ti, e viverás; se, porem, não lhe restituíres, sabe que certamente morrerás, tu e tudo que é teu.”
Abraão era chamado de profeta porque recebia revelações (Gn 12:7; 15:1). É a primeira vez onde a palavra “profeta” é dita nas Escrituras.

(Êxodo 4:13-16) “Ele, porem, respondeu: Ah! Senhor! Envia aquele que hás de enviar, menos a mim. Então, se acendeu a ira do SENHOR contra Moisés, e disse: Não é Arão, o levita, o teu irmão? Eu sei que ele fala fluentemente; e eis que ele sai ao teu encontro , vendo-te, se alegrará em seu coração. Tu, pois, lhe falarás e lhe porás na boca as palavras; eu serei com a tua boca e com a dele e vos ensinarei o que deveis fazer. Ele falará por ti ao povo; ele te será por boca, e tu lhe serás por Deus. Toma, pois, este bordão na mão, com o qual hás de fazer sinais.”
(Êxodo 7:1) “Então, disse o SENHOR a Moisés: Vê que te constituí como Deus sobre faraó,e Arão, teu irmão, será teu profeta.”
Nos primeiros versículos, o Senhor fala a Moisés que Arão falará por ele ao povo, e Moisés será como Deus pra ele. E no segundo texto, o Senhor diz que Arão será profeta de Moisés. Então, se Arão irá ser o porta-voz de Moisés, e logo após Deus diz que Arão é o profeta de Moisés, então se deduz que o profeta é o porta-voz de alguém, no caso de Moisés. Porta-voz e profeta estão relacionados. Arão era o porta-voz de Moisés assim como o profeta é o porta-voz de Deus. Moisés será como um Deus para o profeta (Arão), e o profeta será o porta-voz de Moisés, que é como um Deus para ele.

(Juízes 6:8) “o SENHOR lhe enviou um profeta, que lhes disse: Assim diz o SENHOR, Deus de Israel...”
“Assim diz o SENHOR...”  O profeta representava a voz de Deus para o povo. Vejamos também que é o Senhor que envia, portanto, quem não era enviado pelo Senhor era considerado falso profeta.

(2 Reis 24:2) “...o SENHOR falara pelos profetas...”

(2 Crônicas 20:20) “Pela manhã cedo, se levantaram e saíram ao deserto de Tecoa; ao saírem eles, pôs-se  Josafá em pé e disse: Ouve-me, ó Judá, moradores de Jerusalém! Crede no SENHOR, vosso Deus, e estais seguros; crede nos seus profetas e prosperareis.”
O cronista fala da importância de crer nos profetas, pois eles são a voz de Deus.

  • Após as breves análises desses textos podemos concluir que, segundo as Escrituras: os profetas eram homens chamados por Deus, para representar a voz de Deus para o povo.  

Vemos uma contradição entre a definição do dicionário e a das Escrituras. O problema da definição do dicionário é que ela é incompleta, e sendo incompleta não dá o devido significado que o profeta é representado nas Escrituras. O profeta não somente prediz o futuro, mas é a voz de Deus, predizendo o futuro ou não. E nem sempre o profeta prediz o futuro, como é o caso de Abraão e Moisés.
No novo testamento, a profecia, por várias vezes, não é uma profecia feita no momento, mas sim referentes ao passado. Vejamos: 
 
(Mateus 21:4) “Ora, isto aconteceu para se cumprir o que foi dito por intermédio do profeta:”
Vemos aqui, Mateus nos mostrando uma profecia do Antigo Testamento.

(Lucas 24:44) “A seguir, Jesus lhe disse: são estas as palavras que eu vos falei, estando convosco: importava que se cumprisse tudo o que de mim está escrito na Lei de Moisés, nos Profetas e nos Salmos.”
Jesus cita os profetas como homens que escreviam e falavam sobre Ele.

(Romanos 1:2) “o qual foi por Deus, outrora, prometido por intermédio dos seus profetas nas Sagradas Escrituras;”
O evangelho de Deus ela prometido por seus profetas.

Falando sobre os profetas no Novo Testamento, vamos analisar passagens sobre João Batista e Cristo.
 
João Batista:

(João 1:21) “Então, lhe perguntaram: Quem és, pois? És tu Elias? Ele disse: Não sou. És tu profeta? Respondeu: Não.”
Este texto é bastante complicado, pois vemos claramente que João Batista se autodenomina não ser um profeta, entretanto precisamos saber que “profeta” é, que os sacerdotes e levitas perguntaram se ele era.
Em Deuteronômio 18:15 vemos a promessa de um profeta, semelhante a Moisés, e era exatamente esse profeta que os judeus pensavam que João Batista era, mas na verdade, o profeta que Deuteronômio se refere é Cristo. Os judeus não tinham compreendido a profecia corretamente, pois eles faziam distinção entre o Messias e o Profeta.

(Mateus 11:9) “Mas para que saístes? Para ver um profeta? Sim, eu vos digo, e muito mais que profeta.”
Cristo afirma que João Batista é profeta, e o maior deles. Mas por que o maior? Porque ele foi o antecedente de Cristo. João Batista é o mensageiro que prepará o caminho de Cristo.

(Marcos 11:32) “Se, porém, dissermos: dos homens, é de temer o povo. Porque todos consideravam João como profeta.”
Jesus declara novamente que João Batista é profeta.

Jesus Cristo:

Em várias partes das Escrituras vemos Cristo apresentado como profeta, e como apresentado em Deuteronômio, a profecia se cumpriu. Vejamos as passagens:
(João 4:19) “Senhor, disse-lhe a mulher, vejo que tu és profeta.”

(Mateus 21:11) “E as multidões clamavam: Este é o profeta Jesus, de Nazaré da Galiléia!”

(Lucas 7:16) “Todos ficaram possuídos de possuídos de temor e glorificavam a Deus, dizendo: Grande profeta se levantou entre nós; e: Deus visitou o seu povo.”

(Lucas 24:19) “E lhes perguntou: Quais? E explicaram: O que aconteceu a Jesus, o Nazareno, que era varão profeta, poderoso em obras e palavras, diante de Deus e de todo povo,”

(João 6:14) “Vendo, pois, os homens o sinal que Jesus fizera, disseram: Este é, verdadeiramente, o profeta que devia vir ao mundo.”

Após uma análise sobre o significado de profeta, sua função e a apresentação de João Batista e Jesus Cristo (o profeta prometido), vamos para o principal fim do estudo. O dom de profecia será que é um dom contemporâneo ou não? Examinaremos os dois textos que falam sobre o assunto, são eles: 1 Coríntios 12:28 e Efésios 4:11.
 
(1 Coríntios 12:28) “A uns estabeleceu Deus na igreja, primeiramente, apóstolos; em segundo lugar, profetas; em terceiro lugar, mestres; depois, operadores de milagres; depois, dons de curar, socorros, governos, variedade de línguas.”

(Efésios 4:11) “E ele mesmo concedeu uns para apóstolos, outros para profetas, outros para evangelistas e outros para pastores e mestres.”
Vemos nos dois textos Paulo citando o dom de profecia. Eu creio que esse dom foi dado aos Cristãos daquela época, para que eles fossem a base de igreja de Cristo na terra. Eles serviam como revelação direta e especial de Deus na igreja primitiva. Vamos agora ver a linha de pensamento, analisando para saber como chegar a essa conclusão.


No início, eu dei as definições de profeta, e as Escrituras revelam que: profeta é aquele que representa a voz de Deus, o profeta é aquele ao qual o Senhor transmite sua mensagem para o povo, ele é o canal. Então, a principal função do dom de profecia é a revelação do que Deus quer falar para seu povo em determinada época. O dom de profecia foi dado para que a sua igreja fosse edificada, para haver o aperfeiçoamento nos santos (Ef. 4:12). No entanto, Deus precisava se comunicar com seu povo, mas na época as Sagradas Escrituras ainda não estavam completas. Então, como o evangelho iria ser propagado, se as Escrituras não estavam completas? Seria necessário que alguém – aquele que recebesse o dom de profecia – fosse o porta-voz de Deus.
A pergunta que prevalece é: qual a voz de Deus para nós hoje?  É através de profetas contemporâneos? Não! A voz do Senhor para nós hoje é as Escrituras Sagradas. Então, se os profetas representavam a voz de Deus, e hoje, as Escrituras é quem representa a voz de Deus, para que profeta? Não existe mais necessidade de profetas, pois tudo o que O Senhor quer comunicar-nos, ele fala através das Suas Escrituras. Tudo está lá.
Há pessoas afirmando que quando nós fazemos uma interpretação dessas, afirmando que não existem mais profetas hoje, eles nos acusam de limitar o Senhor. Mas isso é uma conclusão perigosíssima.
Vamos a alguns argumentos: primeiro, ao dizer isso, eles afirmam que Deus está se contradizendo com a Sua palavra. Segundo, afirmam que as Escrituras estão incompletas, porque se existissem profetas, eles iriam ter que completar as Escrituras, pois eles são os porta-vozes de Deus, mas a Escritura já está completa. Ela é o nosso profeta!
Os profetas foram utilizados na igreja primitiva (Efésios 2:20), sendo a voz do Senhor para o povo, já que as Escrituras ainda estavam sendo formada. E quem são os falsos profetas hoje? São aqueles que distorcem e deturpam o verdadeiro profeta (Escrituras).
Agora, sintetizando a minha conclusão, assim como R. C. Sproul e vários outros teólogos reformados, acredito que os profetas foram de grande importância para a igreja de primitiva, assim como para nós hoje, compreendendo que eles formam a base do início da igreja de Cristo na terra. Sendo que hoje, não existe mais, o dom foi cessado.
 O nosso profeta contemporâneo é as Escrituras, Sola Scriptura!

Que o Senhor nos abençoe.

FONTE:  http://verdadedocristianismo.blogspot.com.br/2010/11/existem-profetas-hoje.html

terça-feira, 12 de abril de 2016

A MÁFIA NA COPA LIBERTADORES!

 Leia Mais:http://politica.estadao.com.br/noticias/panama-papers,panama-papers-revelam-novas-offshores-em-esquema-do-futebol-sul-americano,10000025648
Assine o Estadão All Digital + Impresso todos os dias
Siga @Estadao no Twitter

 Leia Mais:http://politica.estadao.com.br/noticias/panama-papers,panama-papers-revelam-novas-offshores-em-esquema-do-futebol-sul-americano,10000025648
Assine o Estadão All Digital + Impresso todos os dias
Siga @Estadao no Twitter

 Leia Mais:http://politica.estadao.com.br/noticias/panama-papers,panama-papers-revelam-novas-offshores-em-esquema-do-futebol-sul-americano,10000025648
Assine o Estadão All Digital + Impresso todos os dias
Siga @Estadao no Twitter

'PANAMA PAPERS' REVELAM NOVAS OFFSHORES EM ESQUEMA DE FUTEBOL SUL AMERICANO!


Negociação de direitos de transmissão dos jogos pela TV expõe malha de empresas instaladas em paraísos fiscais, entre elas cinco até agora desconhecidas

UOL e Estado *
Documentos da Mossack Fonseca revelam uma rede de pelo menos 15 empresas, a maioria em paraísos fiscais, controlando os direitos de transmissão de jogos da Copa Libertadores, maior torneio de clubes do futebol sul-americano. Contratos e comprovantes de pagamentos mostram que parte do dinheiro ganho com a competição era enviado para essas offshores. O esquema é investigado pelo FBI, a polícia federal norte-americana, por envolver o pagamento de propina por meio de acordos com dirigentes da Conmebol (Confederação Sul-americana de Futebol).

Os arquivos mostram a existência de pelo menos cinco offshores que não eram até o momento conhecidas pelas investigações ou não tiveram seus nomes divulgados antes da publicação da série Panama Papers.
Sede da Conmebol
Essas offshores integravam uma malha de empresas com poder sobre os direitos de transmissão da Libertadores. Tinham força para direcionar os valores recebidos de emissoras de TV para diferentes paraísos fiscais, como Ilhas Cayman, Ilhas Virgens Britânicas, Turks & Caicos e Chipre.

Uma investigação do FBI sobre esta rede de operações levou à prisão de dirigentes da Conmebol, como o ex-presidente da entidade Nicolas Leoz. Executivos envolvidos, como o brasileiro José Hawilla, confessaram os crimes e indicaram dirigentes e ex-dirigentes da CBF como Ricardo Teixeira, Marco Polo Del Nero e José Maria Marin entre alguns dos beneficiários dos subornos.
Para o FBI, o pagamento de propinas era gerenciado pelo argentino naturalizado brasileiro José Margulies.  Procurado pela reportagem, o advogado brasileiro de Margulies, Jair Jaloreto, afirmou que não comentaria o caso das offshores.

Análise no banco de dados do Panama Papers revelou a existência de 41 pessoas assinando contratos ou como representantes de firmas que tinham negócios na indústria do futebol. Foram encontradas também 15 offshores ligadas ao assunto na documentação da firma panamenha, sendo que pelo menos seis nunca tiveram até hoje seus nomes mencionados em relatos sobre o escândalo do futebol: Arco Business & Development Ltd, Powermill S. A., Henlets Groups S. A., Medak Holding Limited e BeleggIngsmaertshappij Vechtmond.

A série Panama Papers, que começou a ser publicada no dia 3 de abril,é uma iniciativa do Consórcio Internacional de Jornalistas Investigativos (ICIJ, na sigla em inglês), organização sem fins lucrativos e com sede em Washington, nos EUA. Os dados foram obtidos pelo jornal Süddeutsche Zeitung. O material está sendo investigado há cerca de um ano. Participam desse trabalho com exclusividade no Brasil o UOL, o Estado e a RedeTV!.
Rede de offshores. O centro do esquema era a T&T Sports Marketing Ltd, com sede nas Ilhas Cayman, um paraíso fiscal no caribe. Essa offshore detinha os direitos de transmissão da Libertadores por meio de contrato com a Conmebol. Pelo acordo, pagaria entre US$ 22 milhões e US$ 27,8 milhões anualmente pelos direitos entre 2008 e 2018.

Os donos da T&T são a Torneos y Competencias, empresa com sede na Argentina, e a Fox Pan American Sports, subsidiária da rede Fox em Delaware.
O Estado de Delaware, na costa leste dos EUA, tem condições especiais para empresas que ali se instalam. É uma espécie de paraíso fiscal dentro do país.
No caso da Torneos, seus acionistas eram outras três empresas e um executivo: a DLJ Offshores Partners, na Holanda, a Nofal Sports Holding AS, em Buenos Aires, e a DirecTV Latin America, além do executivo Alejandro Buzarco –que é réu confesso na Justiça dos EUA por pagar propinas a cartolas.

A Fox sempre alegou não participar na gestão da T&T. Essa versão sofre agora uma avaria. É que um documento do arquivo da Mossack Fonseca mostra que a rede norte-americana de TV indicou três diretores da T&T.
Após o rompimento do acordo da T&T com a Conmebol, a Fox herdou o contrato, no final de 2015.
Anteriormente, a T&T tinha como um dos sócios a Continental Sports Marketing, um braço do grupo Traffic, de José Hawilla, nas Ilhas Cayman. A empresa vendeu sua participação há mais de uma década.
Mas essas não eram as únicas empresas envolvidas. A T&T firmou uma série de acordos paralelos para distribuir o dinheiro da competição sul-americana. Primeiramente, vendeu, em 2012, todos os direitos de transmissão da Libertadores para o Brasil para a Torneos & Traffic, com sede na Holanda.

É por essa razão que foi com essa empresa que a TV Globo assinou os seus contratos para comprar os direitos da Libertadores. Os arquivos registram pagamentos de mais de US$ 20 milhões da emissora brasileira em 2013 –que nega ter cometido irregularidades.
A TV Globo fez novos contratos para comprar direitos da competição sem intermediários, no início de 2016, com o rompimento dos acordos anteriores pela Conmebol.
Os papéis da Torneos & Traffic levam a quatro novas offshores, todas desconhecidas do público dentro do escândalo da Conmebol.
Organograma sobre offshores envolvidas em contratos com o futebol sul-americano
Um contrato de janeiro de 2005 mostra que a Torneos & Traffic Sports Marketing B.V. chamava-se Unimed B.V. e pertencia a outra empresa com sede na Holanda, a Beleggingsmaatschappij Vechtmond I B.V.. O documento determina a transferência das ações da Unimed para a Medak Holding Limited, empresa indicada em um organograma até hoje inédito e que detalha o fluxo dos acertos financeiros.
Esse organograma é um dos documentos dos Panama Papers mais rico em detalhes sobre os negócios do futebol latino-americano. Trata-se de um quadro meticuloso mostrando a malha de empresas envolvidas nas transações. Há uma versão original e outra com anotações de valores.
Esse organograma confirma a compra da Torneos & Traffic, ainda com seu nome antigo, pela Medak, sediada em Chipre.
Revela também mais um elo dessa cadeia: indica que a Medak pertence a outra offshore, sediada no Uruguai, a Henlets Group. Seu acionista era Enrique Cascardo, jornalista uruguaio que já morreu e não aparecia até hoje como envolvido nas investigações sobre o caso.

Ainda que a Medak seja acionista da Torneos & Traffic, essa empresa não era a única beneficiada pelo fluxo de dinheiro resultante dos contratos de serviços de transmissão da Copa Libertadores da América.
Os papéis mostram que outra offshore, a Arco Business & Development, nas Ilhas Virgens Britânicas, levou US$ 12 milhões. O dono da Arco é outra empresa, a Powermill S.A., também sediada nas Ilhas Virgens, e que tem como acionista Javier Orden, outro nome até então desconhecido.
José Margulies. De toda a rede, a parte mais notória é a que envolve o argentino naturalizado brasileiro José Margulies. Ele foi um dos 14 indiciados pelo FBI em maio de 2015 e o único a não ser preso.
Margulies e seus parentes estão relacionados a três offshores já conhecidas no esquema dos contratos. Eles controlavam a Somerton, empresa sediada nas Ilhas Turks e Caicos, que tinha contrato para receber US$ 1 milhão por ano pelas edições da Libertadores de 2007 a 2014 e foi substituída pela Valente Corporation, outra empresa dos Margulies em 2006, que recebeu US$ 1,6 milhão por ano.
Os Margulies ainda são donos da empresa brasileira Spoart Promoções e Empreendimentos Artísticos e Esportivos Ltda, que recebeu US$ 800 mil por ano no esquema.
O organograma ainda mostra a existência de uma empresa chamada TyC International, versão mundial da argentina Torneos y Competencias S. A. com sede na Holanda. A empresa é uma das licenciadoras da Fifa para os direitos de transmissão da Copa do Mundo da Rússia em 2018.
Leia mais sobre os arquivos da Mossack Fonseca no site panamapapers.icij.org (em inglês).
*Participaram desta reportagem Fernando Rodrigues, André Shalders, Mateus Netzel, Douglas Pereira e Rodrigo Mattos, do UOL, e Jamil Chade, José Roberto de Toledo, Daniel Bramatti, Rodrigo Burgarelli, Guilherme Jardim Duarte, Isabela Bonfim e Mateus Coutinho, de O Estado de S. Paulo. Além destes, participam da série Panama Papers, Diego Vega e Mauro Tagliaferri, da RedeTV!.

Brasileiro envolvido em escândalo da Fifa negocia delação nos EUA

José Margulies tem participado de reuniões com autoridades americanas; objetivo dos procuradores é explicar a intrincada rede de empresas usadas para o pagamento de propinas

Jamil Chade
09 Abril 2016 | 15h 00
José Margulies, um dos pilares do esquema de pagamento de propinas no futebol sul-americano, está prestes a assinar um acordo de delação premiada com a Justiça norte-americana. A reportagem do Estado apurou com exclusividade que o brasileiro tem feito reuniões frequentes com as autoridades dos Estados Unidos. Fontes próximas da investigação indicaram que o objetivo dos procuradores é fazer com que Margulies explique a intrincada rede de empresas usadas para o pagamento de propinas e, em especial, quem pagou e quem foram os destinatários finais do suborno no futebol.
Segundo o inquérito da Justiça, Margulies seria o elo entre os diferentes atores do esquema. O FBI considera que, se ele falar tudo o que sabe, poderá abrir uma nova frente de investigações.
No dia 24 de novembro, Margulies admitiu culpa em denúncias de lavagem de dinheiro. Seu acordo já envolveu um depósito de US$ 9,2 milhões e seu julgamento está marcado para o dia 24 de junho, em Nova Iorque. Até lá, as negociações sobre o que ele vai delatar vão determinar a pena que poderá pegar.
Com 72 anos, o brasileiro tenta reduzir seu tempo de condenação. “Ele sabe que já perdeu tudo, que foi pego”, indicou ao Estado um agente próximo ao caso.
Aos americanos, interessam principalmente os dados sobre o envolvimento de emissoras dos EUA  em um eventual esquema e se elas sabiam que o dinheiro, ao final, também iria para os cartolas. Outro objetivo dos americanos é coletar dados suficientes sobre cartolas que ainda não estão presos, entre eles Ricardo Teixeira e Marco Polo Del Nero. Ambos já foram citados no indiciamento da Justiça. Mas, por estar no Brasil, não tiveram suas prisões realizadas.
Segundo documentos obtidos com exclusividade pelo Estado, o FBI ainda identificou contas com o envolvimento de Ricardo Teixeira, o ex-presidente da CBF, em pelo menos três bancos suíços: o UBS, o Banca del Gottardo e o BSI. Em duas dessas contas, um total de US$ 800 mil foram transferidos de contas nos EUA para a Suíça, por meio da Somerton, empresa também controlada por José Margulies.
Margulies pode ainda ser importante, segundo as fontes, no julgamento que ainda não começou de José Maria Marin, que está em prisão domiciliar em Nova Iorque.
No indiciamento de maio de 2015 na Justiça americana, Margulies é apontado como o intermediário responsável por fazer os pagamentos de propinas em nome de José Hawilla, dono da Traffic e que admitiu sua culpa diante dos tribunais americanos.
O FBI já havia identificado como Margulies era o controlador da Valente Corp, citada ao lado de outra empresa de Margulies, a Somerton, e referidas como “as intermediárias de Margulies”. Na avaliação da Justiça americana, elas eram parte de uma “sofisticada técnica de lavagem de dinheiro” criada por Hawilla para pagar propinas, baseada em “intermediários para fazer pagamentos secretos”.
“Margulies usou contas em nome de empresas offshore que eram mantidas em instituições financeiras dos EUA para fazer pagamentos em nome de Hawilla”, indicou o FBI. “José Margulies usou as contas das intermediárias de Margulies em instituições financeiras dos EUA para movimentar milhões entre empresas de marketing esportivo e dirigentes que eram receptores de pagamentos ilícitos”, indicou. As contas estavam na Flórida e em Nova Iorque.
Segundo a Justiça dos EUA, Margulies “tomou iniciativas adicionais para esconder a natureza dos pagamentos além do uso das contas nos EUA”. “Ele usou os serviços de doleiros, destruiu registros de suas atividades e incentivava os dirigentes que recebiam a propina a evitar usar contas em seus nomes”.
De acordo com o inquérito dos EUA, a empresa Valente transferiu, apenas entre março de 2003 e março de 2008, um total de US$ 3,5 milhões para dirigentes como o venezuelano Rafael Esquivel e os ex-presidentes da Conmebol Nicolas Leoz e Eugenio Figueredo.
Margulies ainda foi apontado pelo FBI como tendo participado de outro esquema de corrupção, desta vez envolvendo um tabela de propinas para a Copa América, inclusive com montantes destinados para a CBF.
Em concorrência, as empresas Traffic, Torneos e Full Play criaram uma companhia única – a Datisa – que pagou US$ 317,5 milhões para a Conmebol para ficar com os direitos da Copa América até 2023. A mesma Datisa destinou US$ 100 milhões para pagar, até 2023, propinas aos cartolas pelas edições do maior torneio das Américas.
Pelo esquema montado, o presidente da CBF em exercício receberia uma propina de US$ 3 milhões por cada edição da Copa América que fosse para a Datisa.
Margulies, uma vez mais, foi peça chave. “Ele participou também do esquema da Datisa, facilitando o pagamento e lavando o dinheiro de propinas por contas controladas por acionistas da Datisa”, indicou o inquérito dos EUA. Entre 2013 e 2014, por exemplo, ele ajudou a Full Play a transferir quase US$ 3,8 milhões de contas nos EUA de suas intermediárias para o banco Hapoalim, em Zurique. Essa conta era também do venezuelano Esquivel.
Segundo o inquérito dos EUA, em maio de 2014, Hawilla se reuniu com Hugo Jinkis, Mariano Jinkis e Alejandro Burzaco no sul da Flórida. Durante o encontro, Burzaco apenas disse sobre a Datisa: “Todos podemos ser afetados por esse projeto. Podemos todos ir para a prisão”.

Em contrato, offshore controla até regras da escalação dos times da Libertadores

Cláusula traz exigência de número mínimo de titulares por parte dos times que disputam a principal competição interclubes de futebol da América do Sul

Rodrigo Burgarelli
09 Abril 2016 | 15h 00
O contrato de cessão dos direitos para transmitir os jogos da Copa Libertadores assinado entre a Conmebol e a empresa T&T Sports Marketing Ltd, registrada nas Ilhas Cayman, dava amplo controle à offshore sobre regras essenciais para o funcionamento do torneio. Entre essas regras está a decisão sobre os locais e os horários dos jogos e até sobre a escalação das equipes que disputam a maior em mais importante competição interclubes da América Latina.
A reportagem obteve cópia do contrato de cessão de direitos de transmissão da Copa Libertadores, que está entre os 11,5 millhões de documentos dos Panama Papers. O contrato foi enviado em meio a vários outros arquivos após exigência do departamento de compliance da Mossack Fonseca, que havia sido contatada para se tornar o agente registrado de parte da rede de offshores criada para explorar esses direitos de transmissão. Como uma das empresas era incorporada na Holanda, país com legislação bancária mais rígida, o escritório local da firma panamenha foi obrigado a comprovar a origem dos fundos que estavam no nome das companhias.
O contrato em questão foi assinado em 2008, e traz informações também sobre um período anterior a essa data. No total, estão detalhados os pagamentos para a cessão dos direitos de gravação, produção, transmissão e distribuição das partidas desde 2003 até 2018, em caráter exclusivo. A empresa, portanto, poderia renegociar esses direitos com as redes de televisão de qualquer país interessado. Os valores que deveriam ser pagos pela T&T Sports Marketing Ltd eram de US$ 22 milhões por ano até 2010, U$ 22,2 milhões por ano de 2011 a 2014 e U$ 25,3 milhões por ano de 2015 a 2018, além de US$ 4 milhões de luvas pela assinatura do acordo. O valor total do contrato, portanto, é de US$ 370 milhões - ou mais de R$ 1,3 bilhão pelos 15 anos.
Há várias cláusulas extras no contrato que dão uma série de benefícios para a offshore das Ilhas Cayman. Uma delas afirma que, se as condições macroeconômicas da América Latina sofrerem qualquer mudança substancial no período de vigência, as condições econômicas do contrato poderiam ser renegociadas "de boa fé" por ambas as partes. Além disso, a Conmebol cedeu à empresa uma opção prioritária para renovar o contrato após o seu vencimento, em 2018. Caso a entidade decidisse fazer uma licitação para vender os direitos de transmissão para um período posterior, a T&T Sports Marketing Ltd teria a opção de igualar o valor máximo oferecido.
Além disso, a cláusula 4.7 deixa claro que a Conmebol deve exigir de todos os clubes participantes que joguem todas as partidas com suas equipes profissionais principais. Isso significa que os times devem usar pelo menos sete jogadores que habitualmente tenham participado como titulares em pelo menos 15 partidas da primeira divisão de seus países. A única exceção seria se algum clube contratasse algum jogador de "renome" que não tivesse  disputado a competição anterior. "No caso de (a Conmebol) não fazer (a exigência dos titulares), haverá sérias sanções", prevê o contrato.
Outra condição benéfica para a T&T Sports Marketing Ltd está na cláusula 4.3, que afirma que a offshore deve estar incluída na definição dos lugares, datas e horários da partida do evento com a devida antecipação. Os representantes da empresa também devem ter acesso livre e com facilidade aos estádios onde o evento está sendo realizado.

ABSURDO! EMPRESAS QUEREM QUE A INTERNET FIXA SEJA LIMITADA COMO NOS PLANOS DE CELULARES!

Empresas querem vender internet fixa como pacote de dados, diz MP do DF

Medida é 'gigantesca violação dos direitos dos consumidores', diz promotor.
Oi, Claro e Vivo têm 10 dias para esclarecer mudança na forma de cobrar.

Gabriel LuizDo G1 DF
Usuário acessa página na internet em notebook (Foto: Pixabay/Divulgação)Usuário acessa página na internet em notebook (Foto: Pixabay/Divulgação)
O Ministério Público do Distrito Federal deu dez dias para que as operadoras Vivo, Oi e Claro (NET) deem esclarecimentos sobre a suposta intenção de oferecer acesso à internet fixa somente por meio de pacote de dados, como ocorre com a internet móvel. Hoje, o serviço é cobrado de acordo com a velocidade da internet contratada. A suspeita do MP é de que as empresas passem a cobrar por uma cota mensal e limitada.
As empresas deverão enviar ao MP informações precisas sobre como querem cobrar pelos serviços de internet. Também devem encaminhar cópia de material publicitário dos últimos 12 meses e textos de contratos. Caso elas não respondam, o MP pode reiterar o pedido e, se for o caso, acionar a Justiça (veja o posicionamento de cada empresa no final desta reportagem).

Os questionamentos do promotor foram assinados em 22 de fevereiro e foram enviados às empresas pelos Correios no dia 4 de março.
A Agência Nacional de Telecomunicações (Anatel) deverá informar quais estudos foram realizados e qual o marco regulatório sobre o tema. Segundo a agência, o uso de franquia de voz ou dados é previsto, mas só pode ser aplicado se as empresas permitirem o acompanhamento do consumo e alertarem quando a franquia estiver próximo do fim.
Nos questionamentos, o promotor Paulo Binicheski cita um trecho do contrato da Vivo. O texto diz que a franquia será “promocionalmente” ilimitada até 31 de dezembro de 2016. Após esta data, “poderá ocorrer o bloqueio ou redução da velocidade”. O limite mensal de consumo varia entre 10 GB e 130 GB, dependendo da velocidade da banda larga contratada (de 200 kB/s a 25 MB/s).
Segundo o promotor, a investigação do MP é de caráter nacional e “revela a intenção das empresas em alterar a sistemática da cobrança de acesso a internet residencial”. Em entrevista ao G1, ele afirmou que as empresas manifestaram desejo de praticar a nova regra em dezembro. “O usuário normal que usa Netflix, por exemplo, poderá ser onerado demasiadamente. Ou compra pacotes adicionais ou será excluído do serviço.”
Prédio do Ministério Público do Distrito Federal (Foto: Reprodução/TV Globo)Prédio do Ministério Público do Distrito Federal
(Foto: TV Globo/Reprodução)
“O modelo que se pretende adotar revela de abusividade, pois onera demasiadamente o consumidor, pela elevação significativa dos preços de consumo – como ocorre na internet do celular móvel – além de excluir parcela significativa da população de serviços amplamente utilizados (Facebook, Netflix, Youtube, etc).”
Com a mudança, o promotor levantou a possibilidade de o novo modelo gerar “discórdia” dentro de uma família, já que os moradores têm perfis diferenciados de consumo. “O que se percebe é uma preparação do terreno para mais uma gigantesca violação dos direitos dos consumidores brasileiros.”
“A prática do mercado é o consumidor de internet fixa adquirir velocidade e não pista nas infovias da informação”, afirmou o promotor no questionamento encaminhado às empresas e à Anatel.

“É possível afirmar que na hipótese de o consumidor passar a ter preocupação com os dados que circulam em sua rede, fatalmente levará a uma diminuição do uso da internet.”
Veja o que dizem as empresas
NET/Claro
Questionada, a NET informou que todas as oções de banda larga apresentam uma franquia mensal de consumo, prevista em contrato. O modelo é determinado por estatísticas, revisto periodicamente e usado também em outros países, disse a empresa. É possível acompanhar o consumo na página da NET.
A empresa diz que "a adoção da franquia é uma política de transparência e qualidade", que tem o objetivo de "garantir o correto dimensionamento da rede de banda larga para todos os usuários". "O emprego de franquia visa preservar a experiência de uso, tanto de quem usa moderadamente como de quem usa de forma intensiva."
Vivo/Telefônica
A Telefônica Vivo informou que, desde o dia 5 de fevereiro passado, o serviço Vivo Internet Fixa (ex-Speedy, que utiliza a tecnologia ADSL) passa a prever a criação de franquia de consumo de dados. Os usuários ADSL que compraram o serviço antes dessa data mantêm as condições contratuais já existentes, segundo a empresa.

"Promocionalmente, não haverá cobrança pelo excedente do uso de dados até 31 de dezembro de 2016. À medida que isto vier a ocorrer no futuro, a empresa fará um trabalho prévio educativo, por meio de ferramentas adequadas, para que o cliente possa aferir o seu consumo. A franquia de consumo de dados de internet fixa já é praticada hoje por alguns dos principais players de banda larga fixa."
Oi
A Oi disse ao G1 não ter recebido os questionamentos do MP.
Anatel
"O uso de franquias de voz ou dados é previsto na regulamentação da Anatel, mas só pode ser praticado dentro de determinadas regras. Dentre elas, há as que obrigam as prestadoras que vendem serviços por meio de franquias a:
a) Disponibilizar, em uma página da Internet de acesso reservado ao consumidor, uma ferramenta de acompanhamento de seu consumo;
b) Informar o consumidor de que sua franquia aproxima-se do limite do contratado.
No caso específico, a Vivo, após ser notificada pela Anatel, informou que:
a) As regras valem para novos planos recém-lançados, que irão coexistir com os planos que já estão sendo praticados;
b) Mesmo nestes novos planos, não haverá, no ano de 2016, o bloqueio de dados ou a redução da velocidade após o consumo da franquia;
c) Só iniciará a sistemática do bloqueio quando as ferramentas de acompanhamento do consumo de dados e de notificação de que a franquia aproxima-se do limite contratado estiverem disponíveis."
 

http://g1.globo.com/distrito-federal/noticia/2016/03/empresas-querem-vender-internet-fixa-como-pacote-de-dados-diz-mp-do-df.html

 
Abaixo-assinado contra limites de internet já tem mais de 200 mil participantes 
 
 A mudança nos contratos e na forma de utilização da internet doméstica no Brasil está movimentando os usuários pela internet afora. E nesta segunda-feira (11), a principal demonstração de insatisfação, um abaixo-assinado disponível no serviço online Avaaz, ultrapassou a marca das 245 mil assinaturas, um total bem próximo das 300 mil esperadas, que devem ser atingidas ainda nesta semana. A ideia dos organizadores é enviar os documentos e os nomes dos clientes insatisfeitos não apenas a empresas como NET, Vivo, Oi e GVT, as principais operadoras de telefonia do Brasil, mas também ao Ministério Público Federal e à Agência Nacional de Telecomunicações. Para eles, a alteração nos contratos é arbitrária e irregular, e servirá como um forte mecanismo para restringir a utilização de internet no Brasil. Outras iniciativas também estão chamando a atenção. Pelo Facebook, por exemplo, a página do Movimento Internet Sem Limites já ultrapassava os 130 mil seguidores no momento em que esse texto foi escrito. Suas publicações, normalmente com informativos sobre a quantidade de banda gasta por serviços como Netflix e YouTube, comparada aos limites considerados extremamente pequenos, também alcançam centenas de milhares de compartilhamentos. Em contrapartida, as operadoras afirmam que as limitações na banda de internet estão previstas em muitos contratos vigentes, mas não eram seguidas como uma forma de cortesia aos clientes. Além disso, alegam que a franquia é uma maneira de garantir uma igualdade na rede, de forma que um usuário com utilização mais pesada não interfira na banda de todos os clientes de uma determinada empresa. A Anatel, por enquanto, falou pouco sobre o assunto, admitindo apenas que os limites na internet podem sim prejudicar o usuário, mas que, se estão previstos em contratos, não há nada de ilegal com eles. Além disso, a agência disse estar promovendo estudos sobre o caso e que, após a conclusão destes, deve entrar em contato com as operadoras para negociar as propostas. O Canaltech já falou sobre esse assunto. Em um artigo recente, você confere uma análise sobre como a mudança nas franquias de consumo vai impactar na sua utilização diária da internet e os principais consumidores de banda entre os serviços da rede, além de dicas de como economizar e evitar ficar sem conexão no final do mês.

Matéria completa:
http://canaltech.com.br/noticia/internet/abaixo-assinado-contra-limites-de-internet-ja-tem-mais-de-200-mil-participantes-62215/
O conteúdo do Canaltech é protegido sob a licença Creative Commons (CC BY-NC-ND). Você pode reproduzi-lo, desde que insira créditos COM O LINK para o conteúdo original e não faça uso comercial de nossa produção.

VAMOS VOTAR CONTRA MAIS ESSA ROUBALHEIRA!
JÁ PAGAMOS MUITO CARA POR UMA PÉSSIMA QUALIDADE DE INTERNET NO BRASIL E AGORA OS CARAS QUEREM LIMITAR ISSO? ABSURDO!

LINK PARA ASSINAR CONTRA:

 https://secure.avaaz.org/po/petition/Vivo_GVT_OI_NET_Claro_Anatel_Ministerio_Publico_Federal_Contra_o_Limite_na_Franquia_de_Dados_na_Banda_Larga_Fixa/?email

segunda-feira, 11 de abril de 2016

O POVO BRASILEIRO NÃO PROTESTA CONTRA A CORRUPÇÃO!

Correspondentes estrangeiros agora sabem que impeachment não é causa nobre

publicado em 06 de abril de 2016 às 19:25
Captura de Tela 2016-04-06 às 19.21.56
Se impeachment, então quem?
Glen Greenwald e David Miranda, na Folha, 06/04/2016
O fato mais bizarro sobre a crise política no Brasil é também o mais importante: quase todas as figuras políticas de relevância que defendem o impeachment da presidenta Dilma Rousseff – e aqueles que poderiam assumir o país no caso de um eventual afastamento da mandatária – enfrentam acusações de corrupção bem mais sérias do que as que são dirigidas a ela.
De Michel Temer a Eduardo Cunha, passando pelos tucanos Aécio Neves e Geraldo Alckmin, os adversários mais influentes de Dilma estão envolvidos em chocantes escândalos de corrupção que destruiriam a carreira de qualquer um numa democracia minimamente saudável.
Na verdade, a grande ironia desta crise é que enquanto os maiores partidos políticos do país, inclusive o PT, têm envolvimento em casos de corrupção, a presidenta Dilma é um dos poucos atores políticos com argumentos fortes para estar na Presidência da República e que não está diretamente envolvido em casos de enriquecimento pessoal.
Esses fatos vitais têm alterado radicalmente como a mídia internacional vê a crise política no Brasil.
Durante meses, jornalistas norte-americanos e europeus retrataram de forma positiva as manifestações nas ruas, a investigação da Operação Lava Jato e as decisões do juiz federal Sergio Moro.
Em razão desses fatos, agravados pelo tratamento abertamente político de Moro com relação ao ex-presidente Lula e pela cobertura midiática embaraçosamente sensacionalista feita pelo “Jornal Nacional” e por outros programas da Rede Globo, agora muitos estão reconhecendo que a realidade é bem menos inspiradora ou nobre.
A sociedade brasileira tem muitas razões legítimas para se zangar com o governo. Mas para uma parte da elite midiática e econômica do país, a corrupção é apenas uma desculpa, um pretexto para atingir um fim antidemocrático.
O objetivo real é remover do poder um partido político – o PT – que não conseguiu derrotar após quatro eleições democráticas seguidas. Ninguém que realmente se importasse com o fim da corrupção iria torcer por um processo que delegaria o poder a líderes de partidos como o PMDB, o PSDB e o PP.
Pior, está se tornando claro que a esperança dos líderes dos partidos da oposição é de que o impeachment de Dilma seria tão catártico para o público, que permitiria o fim silencioso da Operação Lava Jato ou, ao menos, fosse capaz de fazer com que tudo terminasse em pizza para os políticos corruptos.
Em outras palavras, o impeachment de Dilma Rousseff está designado para proteger a corrupção, não para puni-la ou até acabar com ela –o retrato mais característico de uma plutocracia do que de uma democracia madura.
Impeachment é uma ferramenta legítima em todas as democracias, mas é uma medida extrema, que deve ser usada somente em circunstâncias convincentes de que há crimes cometidos pelo presidente da República e quando há provas concretas das ilegalidades. O caso do impedimento de Dilma não responde a nenhum desses dois critérios.
Em uma democracia avançada, o Estado de Direito, não o poder político, deve prevalecer. Se, apesar disso tudo, o país estiver realmente determinado a apear Dilma do poder, a pior opção seria deixar essa linha de sucessão corrupta ascender ao poder.
Os princípios da democracia exigem que Dilma Rousseff termine o mandato. Se não houver opção, e ela for impedida, a melhor alternativa é que sejam realizadas novas eleições e, assim, que a população decida quem assumirá seu lugar, pois, como está na Constituição, todo poder emana do povo.
GLENN GREENWALD, 49, cofundador do site especializado em reportagens sobre política nacional e externa The Intercept, é vencedor do Prêmio Pulitzer de Jornalismo em 2014 e do Prêmio Esso de 2013

Mano Brown: “Eles estão preocupados em substituir quem está no poder”

publicado em 11 de abril de 2016 às 00:47
Mano Brown: Quem quer o impeachment não está preocupado com o país
Rapper do Racionais MC´s afirmou que políticos querem substituir quem está no poder, mas não estão preocupados com o Brasil
da agência PT, em 09.04.2016
Em entrevista à Radio Band News, o rapper Mano Brown afirmou que a oposição e aqueles que querem derrubar o governo da presidenta Dilma Rousseff querem apenas trocar o comando, mas não estão verdadeiramente preocupados com os problemas do país.
“O triste é ver que eles não estão preocupados com Brasil. Eles estão preocupados em substituir quem está no poder”, afirmou o músico, da banda Racionais MC´s, um dos maiores sucessos do rap nacional.
Mano Brown afirmou que o começo do governo do ex-presidente Lula foi brilhante. “A ideia do Bolsa Família tirou o Brasil de uma condição e levou para outra”, afirmou. Nessa época, diz ele, as pessoas se encheram de um orgulho de ser brasileiro. “Quando o Brasil pagou a dívida do FMI. Quando teve uma crise mundial e o Brasil passou por ela”, diz ele.
Mas, segundo o músico, essa estratégia foi sabotada por quem se sentiu prejudicado pelas novas divisões sociais mais igualitárias possibilitadas pelo governo Lula. “Nas novas divisões o dinheiro teve que ser repartido por pessoas que antes não comiam, não vestiam, não tinham vontade de viver mais”, afirmou o artista.
“Tem gente que vivia melhor antes. Vivia do privilégio e não da Justiça. E  milhões de pessoas que viviam abaixo da Justiça, abaixo da humanidade”, afirmou Brown.

Link da entrevista com Mano Brow:

 https://www.youtube.com/watch?v=I4QgYbHLEyo

A ROUBALHEIRA DA REDE GLOBO NA COPA LIBERTADORES!

Mossack & Fonseca e os segredos do futebol: Como a Globo pagou os U$ 10 milhões pelos direitos da Libertadores?

publicado em 06 de abril de 2016 às 21:56
Captura de Tela 2016-04-06 às 21.58.27
Teixeira com Marcelo Campos Pinto (Globo) e J. Hawilla na Argentina; Alexandro Burzaco fazia negócios com eles
por Luiz Carlos Azenha
São peças do quebra-cabeças que vão lentamente se encaixando.
Elas estão quase todas lá, no livro O Lado Sujo do Futebol, finalista do Prêmio Jabuti, que escrevi com Leandro Cipoloni, Tony Chastinet e Amaury Ribeiro Jr.
A parceria entre Ricardo Teixeira e o ex-presidente do Barcelona, Sandro Rossell, em torno da qual se aglutinou um grupo que dava muitas cartas no futebol.
No Brasil, J. Hawilla e Marcelo Campos Pinto — o primeiro sócio da Globo em emissoras no interior de São Paulo e o segundo todo poderoso dos negócios da emissora no esporte.
O castelo de cartas aos poucos desaba, com vazamentos e delações.
Teixeira vive escondido no Brasil. Rossell perdeu o cargo e está sob investigação na Espanha. Campos Pinto deixou a Globo. Hawilla entrega tudo nos Estados Unidos, junto com o ex-presidente da CBF, José Maria Marin.
Na busca e apreensão da sede da Mossack & Fonseca, no Brasil, a localização de três empresas offshore ligadas à herdeira da Globo, Paula Marinho, filha do bilionário João Roberto Marinho: a Vaincre LLC, de Las Vegas, Nevada; a A Plus Holdings, do Panamá, e a Juste International, das ilhas Seychelles.
Elas foram veículo para transferências da emissora?
Nos #panamapapers, a constatação de que a Globo depositava no banco holandês ING, em Amsterdã, os pagamentos pelos direitos da Copa Libertadores que comprava da Torneos & Traffic Sports Marketing BV, uma sociedade entre o argentino Alejandro Burzaco e o brasileiro J. Hawilla. Foram ao menos U$ 10 milhões.
Hawilla, que atuava em Miami, se tornou colaborador da Justiça dos Estados Unidos na investigação do escândalo da FIFA.
Burzaco, preso na Itália e extraditado para os EUA, se declarou inocente diante de um tribunal.
O esquema do qual eles teriam participado foi responsável pelo pagamento de U$ 150 milhões em propinas a cartolas, dizem os investigadores. Os pagamentos, segundo o FBI, teriam partido da Datisa, que reúne a Torneos, a Traffic e uma terceira empresa de marketing, a Full Play.
Captura de Tela 2016-04-06 às 21.21.45
Na Holanda, em 2015, o jornal Algemeen Dagblad foi atrás da parceria entre a Torneos e a Traffic registrada naquele país, a Torneos & Traffic Sports Marketing B V.
Descobriu que era uma empresa de papel baseada num edifício onde ficavam outras empresas internacionais, em Haia. Estava em nome de um laranja, Maarten van Genuchten.
A T&T era controlada por outra empresa, baseada na ilha de Chipre. O capital dela, em 2013, era de 2 milhões de euros.
Os negócios envolvendo direitos de TV do futebol formam um obscuro emaranhado de interesses que se organiza em torno de empresas de fachada, pagamentos através de paraísos fiscais e sonegação de impostos.
Em 2015 o Wall Street Journal já tinha desvendado as relações entre a argentina Torneos, a brasileira Traffic e duas empresas de mídia com interesse cada vez maior no futebol: a DirecTV e a Fox.
No Brasil, a Globo foi acusada pela Receita Federal de sonegar R$ 600 milhões na compra dos direitos das Copas de 2002 e 2006 através de engenharia financeira organizada em torno da empresa Empire, nas ilhas Virgens Britânicas.
De acordo com a Receita, a emissora dos irmãos Marinho simulou investimento no Exterior para em seguida desmontar a Empire e usar o capital para pagar as cotas de transmissão.
Neste quebra-cabeças, ainda falta descobrir como a Globo fez os depósitos para a Torneos & Traffic na Holanda. Foi uma remessa que partiu diretamente do Brasil, com o conhecimento do Banco Central e declaração ao imposto de renda? Ou foi uma transferência realizada através de uma offshore? Por exemplo, a Vaincre LLC?
Se sim, muito mais que a mansão de concreto de Paraty estará por trás dos negócios da Vaincre.
Se o juiz Moro se interessar, está aí a ligação entre a Operação Lava Jato — que pegou a Vaincre na Mossack & Fonseca — e o escândalo da FIFA, que pode dar a ele projeção internacional.
Porém, Moro e o Ministério Público Federal terão de superar antes uma barreira criada pela própria Justiça brasileira.
No ano passado, uma juíza do Rio de Janeiro, onde ficam as sedes da TV Globo e da CBF, bloqueou a cooperação internacional entre investigadores brasileiros e norte-americanos no caso FIFA.
Ou seja, o Brasil ajuda os Estados Unidos a processarem a Petrobras, mas não pode ajudar os Estados Unidos a desvendar a corrupção da FIFA/CBF! Inacreditável.
Captura de Tela 2016-04-06 às 21.32.19
Abaixo, reportagem publicada no GNN sobre o assunto:
Globo pagou US$ 10 mi a offshore por direitos de transmissão
do GNN, em 06.04.2016
Jornal GGN – A relação entre a Mossack Fonseca, especialista em criação de empresas em paraísos fiscais, com as Organizações Globo vai, aos poucos, ganhando novas provas de indícios de crimes. A nova leva de documentos intitulada Panama Papers trouxe, por exemplo, a comprovação de que a TV Globo negociou aportes milionários com offshores para obter contratos de direitos de transmissão de jogos, entre 2004 e 2019.
Todos os dados da Mossack Fonseca e suas offshores, reunidos na investigação Panama Papers, do Consórcio Internacional de Jornalistas Investigativos (ICIJ), estão nas mãos de jornalistas do Uol, do Estado de S. Paulo e da RedeTV!. Mas nenhuma informação sobre documentos da TV Globo foi publicada, até agora, pelos veículos brasileiros.
O La Nación, da Argentina, foi quem detalhou o passo-a-passo do esquema montado na offshore T&T para esconder o caminho do dinheiro usado pelo argentino Alejandro Burzaco, executivo da Torneios SA para obter os direitos televisivos da Copa Libertadores durante 14 anos. A empresa T&T tornou-se uma grande intermediadora de venda de direitos, tema que já é investigado pela Justiça norte-americana com o escândalo da Fifa.
Os contratos da Globo com a T&T também foram disponibilizados.
Abaixo, a reportagem completa do jornal argentino, traduzido pelo GGN:
Do La Nación
Burzaco movimentou 370 milhões de dólares em paraísos fiscais para a Copa Libertadores
As transações, realizadas por uma offshore nas Ilhas Cayman, levaram o executivo a obter os direitos para o torneio
Por Iván Ruiz, Maia Jastreblansky e Hugo Alconada Mon
O alto executivo da Torneios SA, Alejandro Burzaco, movimentou 370 milhões de dólares por meio de um grupo de empresas criadas em diversos paraísos fiscais para obter os direitos televisivos da Copa Libertadores durante 14 anos. A metodologia utilizada, que agora vem à público, reproduz a que levou a Justiça norte-americana a prendê-lo como um dos protagonistas decisivos do escândalo da FIFA.
Burzaco fixou suas operações para obter os direitos para a Libertadores em uma sociedade identificada como Torneios & Traffic Sports Marketing LTD (T&T), com base nas Ilhas Cayman, embora tenha incluído paradas em Chipre, no Uruguai e na Holanda, de acordo com centenas de documentos e extensas trocas de e-mails obtidos pelo Consórcio Internacional de Jornalistas investigativos (ICIJ), e pelo jornal alemão Sueddeutsche Zeitung, da qual teve acesso o La Nación e El Trece.
O então poderoso CEO da Torneios SA e outros empresários argentinos desenvolveram essas manobras com a ajuda da Mossack Fonseca, uma agência especializada em administrar empresas em paraísos fiscais. A T&T cedeu os direitos televisivos para a sociedade Torneios & Traffic Sports Marketing BV, sediada na Holanda, para operar como intermediária nas negociações com os canais de TV. E por trás dessa empresa holandesa, o escritório panamenho montou redes via Chipre e Uruguai com o objetivo de blindar o vazamento de quem seria o verdadeiro dono.
Mas esta metodologia, que agora vem à luz nos documentos do Panamá, é a que estava investigando a justiça norte-americana, que prendeu no ano passado Burzaco, acusado de obter contratos de televisão da Copa América, mediante o pagamento de propinas. Também, neste caso, os intermediários e offshores envolvidos são os mesmos da investigação da Fifa.
O complexo da rede societária parte em Buenos Aires. Torneios e Competições SA (T&C) detém 25% da offshore T&T, a empresa que concluiu o pagamento de 370 milhões de dólares para a Conmebol, quando Burzaco era o CEO da T&C.
O primeiro grupo foi montado para criar a T&T nas Ilhas Cayman, com vários intermediários. O vínculo entre a T&T e a CONMEBOL seguiu três etapas: o primeiro contrato foi assinado em 22 de agosto de 2003, na edição da Taça Libertadores em 2004-2010. O acordo foi mais tarde estendido para 2014 e, depois, mais uma vez renovado para 2018. Esse último contrato, assinado em 06 de março de 2008 – sim, dez anos antes – expõe a natureza secreta da operação: exige confidencialidade da relação de negócio, mesmo após a conclusão. Quem assinou? O argentino Julio Humberto Grondona e Eduardo Deluca, ambos do Comitê Executivo da CONMEBOL, e o presidente da entidade, Nicolás Leoz.
A afinidade entre a T&T e a Confederação também ficou evidente quando a empresa obteve a prioridade em uma das renovações. Inclusive, no último contrato, a empresa pagou um prêmio de 4 milhões de dólares extras.
O contrato permitia a T&T impor condições, inclusive, no aspecto esportivo da Copa Libertadores. A CONMEBOL deu a empresa o poder de exigir que as equipes tivessem um mínimo de sete jogadores titulares com, pelo menos, 15 partidas em primeiro lugar. Além disso, a empresa devia dar a sua aprovação sobre os locais, datas e horários das partidas.
Redes
Por razões fiscais, em 2012, a T&T transferiu os seus direitos à empresa Torneios&Traffic Sports Marketing BV, com sede nos Países Baixos. Por trás dessa offshore holandesa, a Mossack Fonseca criou a Medak Holding Ltd., registrada em Chipre, que, por sua vez, era controlada pela uruguaia Henlets Grupo.
O beneficiário final do Grupo Henlets era o uruguaio Escardó Barbe, até sua morte, em 2014. Após a sua morte, tornou-se acionista e diretora da Medak Marina Kantarovsky uma moradora de Córdoba, de 32 anos, que vive com o marido, o holandês Maarten Van Genutchen, que passou a ser o diretor da T&T Holanda, mas renunciou quando o esquema de corrupção da FIFA foi deflagrado. Os jornais El Trece e La Nacion tentaram se comunicar com o casal, mas não obtiveram resposta.
A empresa holandesa, com licença de televisão concedida pela T&T, intermediava a venda dos direitos. Por exemplo, a offshore negociou aportes milionários com a TV Globo do Brasil, que eram depositados no ING Bank, em Amsterdã. A empresa holandesa e a TV Globo tiveram contratos negociados de 2004 a 2019, a uma quantia estimada de 10 milhões de dólares.
Enquanto comercializavam direitos já adquiridos, a empresa holandesa executou curiosos subcontratos, algumas vezes, com José Margulies. Este empresário argentino naturalizado brasileiro é acusado pelos EUA de ser o facilitador de propinas para os dirigentes da Conmebol. As contratações eram realizadas por duas de suas empresas – também investigados pela justiça – a Somerton Ltd., registrada em Turks e Caicos, e Valente Corp., no Panamá.


Captura de Tela 2016-04-11 às 01.02.56
11 - abr 0

Gaviões movem faixa para trás do gol, Globo usa ângulo aberto e se livra de “Globo manipuladora”

Da Redação No replay da TV Bandeirantes é possível ver com clareza. Nos melhores momentos do UOL, também. Foi mais para o final da partida Corinthians 3 x Novorizontino 0, no Itaquerão. Sempre que o Corinthians atacava, no segundo tempo, apareciam atrás do gol do Novorizontino as faixas CPI da Merenda Já e Globo manipuladora. […]

terça-feira, 5 de abril de 2016

EM ENTREVISTA O BISPO GERSON CARDOZO EXPLICA PORQUE DEIXOU A SEITA UNIVERSAL.


Quem lembra do bispo Gerson Cardozo, a voz romântica da seita Universal? Claro que quem foi da Universal na década de 90 até meados de 2000 vai lembrar dele. Mas porque o bispo Gerson Cardozo saiu da Universal?
Desmentindo que ele tenha traído sua esposa, resposta mais dada pra quando um bispo sai da Universal, Gerson Cardoso explica o porque.
Muitos (os iurdianos) dizem que ele traiu a esposa e por isso foi retirado da obra, mas será?
Em entrevista à uma emissora de rádio em São Paulo o próprio Gerson Cardoso fala porque saiu. O momento que ele explica sua saída é do minuto 2:35 ao 5:30. E sua alegação foi que não concordava mais com as ideias da Universal, ou seja, tinha coisas que ele não concordava e por isso decidiu sair.
Após sair da seita Universal e de permanecer como cantor, abriu uma nova denominação juntamente com sua esposa, Daniela Cardozo, e posteriormente se separou dela e casou-se com Suelen, como podemos ver as fotos das duas logo abaixo:




E nesse vídeo o bispo Gerson Cardoso aparece com uma outra "esposa", a Suelen:



Embora o bispo Gerson Cardoso tenha mesmo se separado de sua verdadeira esposa, a Daniela Cardoso, esse não foi o motivo pelo qual ele saiu da seita universal, sua separação se deu depois que ele inaugurou a sua nova denominação "Transformando Vidas".

Vídeo abaixo onde o bispo Gerson Cardoso explica sua saída:



Aí vem minha pergunta:
Não vejo errao em ter saído, a questão é porque saiu e não denunciou as práticas erradas na IURD?
A prática da denúncia é algo ensinado e incentivado em várias passagens no velho e novo testamento.
Sair de uma denominação e não dizer o que está errado nela é, no mínimo, ser omisso para com as vidas que estão lá sofrendo e enganadas pela mentira e heresia.

Abaixo uma mensagem da esposa de Gerson Cardoso falando um pouco sobre a volta de Renato Suhet e sobre a seita Universal:

http://adielsilva.blogspot.com.br/2008/07/daniela-cardoso-esposo-do-bispo-gerson.html

sexta-feira, 18 de julho de 2008


DANIELA CARDOSO ESPOSA DO BISPO GERSON CARDOSO DISPARA CONTRA A IGREJA UNIVERSAL

Sobre a matéria que postei sobre Renato suhett (leia abaixo)mas surpresa eu teria
leia este carta tirada do site cristão universal:
Daniela escreve assim em seu perfil 2 no Orkut:
BEM, OLHA O OBA OBA!!
EM DIREITO DE RESPOSTA, VISTO TER QUE RESPONDER INDIVIDUALMENTE A CADA UM SOBRE O TEATRO RENATO SUHET, VOU FALAR UM POUQUINHO PARA QUE NINGUÉM MAIS POSTE AQUELE VÍDEO RIDÍCULO NO MEU ORKUT.
ATÉ DUAS SEMANAS ATRÁS, O SUETH NOS LIGAVA PEDINDO QUE ABRÍSSEMOS UMA IGREJA AQUI EM SP, ISSO ELE DEVE TER ESQUECIDO DE FALAR PRO BISPO ROMULADO E PRA TODOS DA IURD NO TESTEMUNHO.
QUERIA QUE FICÁSSEMOS COM O SALÃO QUE FICA PERTO DA IGREJA DO BRÁS E FICASSE COM TUDO O QUE TEM LÁ.(TB ESQUECEU DE FALAR NO TESTEMUNHO DELE)
ESQUECEU DE DIZER QUE SE AFASTOU DE JESUS E PREGAVA EXOTERISMO E UMA VEZ SALVO, SALVO PARA SEMPRE, CLARO QUE AÍ ELE ACABOU DE QUEBRAR SUA ALIANÇA COM DEUS E O DIABO FEZ A FESTA.
O PROBLEMA, É VC SE AFASTAR DE DEUS E NÃO DE UMA DENOMINAÇÃO.
PQ DIGO ISSO? PELO FATO DE QUE IGREJA UNIVERSAL NÃO PROTEGE VC DE NADA NÃO, QUEM TE PROTEGE É VC MANTER SUA ALIANÇA COM DEUS, SUA FIDELIDADE À ELE. VC TEM QUE FREQUENTAR ONDE VC TENHA CERTEZA QUE LÁ É DE DEUS, QUE O QUE FAZEM CONDIZ COM A PALAVRA DE DEUS.
NUM LUGAR ONDE VC FICA COM MEDO DO DIABO E MEDO DE SAIR PQ DESGRAÇAS ACONTECEM, SÓ DEUS PRA JULGAR.
POR ISSO QUE NÃO PREOCUPO, TUDO ESTÁ NAS MÃOS DE DEUS, SÓ VOU ORAR.
CONTINUANDO:
SE TUDO DE RUIM ACONTECEU COM ELE PQ ELE SAIU DA IURD, PQ SERÁ QUE DENTRO DA IURD EXISTE TANTAS ESPOSAS, PRS E BISPOS DOENTES E QUE MORREM COM CANCER
( EU MESMO VISITEI VÁRIAS E OREI POR ELAS DIVERSAS VEZES), ERROS MÉDICOS, ACIDENTES( O PRÓPRIO B MACEDO, JÁ QUASE MORREU NUM ACIDENTE) NO INÍCIO DA IURD, E DE TANTAS OUTRAS COISAS?
PQ SERÁ QUE TEM TANTAS ESPOSAS QUE LARGAM SEUS MARIDOS E VÃO EMBORA COM OUTRO E PRS E BISPOS TB? FORA OS PRS E ATÉ BISPO QUE JA TROCARAM SUAS ESPOSAS POR OUTRO HOMEM,
PQ SERÁ QUE EXISTEM TANTAS PESSOAS OU MELHOR A MAIORIA QUE PASSAM DIFICULDADES FINACEIRAS E ESTÃO ENDIVIDADOS?
NO MEU CASO, COMO MUITOS SABEM, CRESCI LÁ DENTRO, SEMPRE FUI FIEL E OBEDIENTE A MEU DEUS E A ELES TB, E COISAS RUINS ACONTECEREM COMIGO, MAS EU NÃO LARGUEI DE JESUS E NEM VOU LARGÁ-LO POR NADA.
COMO ESTÁ ESCRITO:”PORTANTO TOMAI TODA ARMADURA DE DEUS PARA QUE POSSAIS RESISTIR NO DIA MAU E
, DEPOIS DE TERDES VENCIDO TUDO, PERMANECER INABALÁVEIS.”( EFÉSIOS 6: 13)
ISSO É PRA FICAR CLARO, QUE DIAS MAUS VEM TB, QUE CADA UM OLHE PRA SUA PRÓPRIA VIDA E FAÇA UMA REFLEXÃO!
BEM, TODO O PROBLEMA DO SUHET, ‘FOI TER SE AFASTADO DO SR JESUS E SAÍDO DA IURD CHEIO DE ÓDIO NO CORAÇÃO, QUERENDO DESTRUIR A IURD, AÍ É CLARO QUE DEUS SE AFASTA E O MAL FAZ A FESTA, COMO FEZ NA VIDA DELE.
ATÉ A UM MES ATRAS, ELE AINDA FAZIA PROGRAMA DE RÁDIO EXOTÉRICO E COMO PODE A IURD QUE DEVE ESTAR VIVENDO SEU MOMENTO CRÍTICO PELA PERDA DE FIÉIS E A RECORD QUE É UM DEVORADOR, ESTÁ SE APROVEITANDO E O SUHET TB, APROVEITANDO O MOMENTO.
PENSEM MEUS AMADOS, PENSEM!!
CONHEÇO UM PR QUE ERA BEM ANTIGO DA IURD E ELE SAIU COM O SUHET, QUANDO O SUHET COMEÇOU A IR PRO EXOTERISMO, ESSE PR PEDIU PRA VOLTAR P
VOLTAR PRA IURD, O BISPO O COLOCOU DE FAXINEIRO NA IGREJA QUE ELE JÁ HAVIA PASTOREADO, POIS ESSE PR NAO TINHA EXPRESSÃO PRO BM, FOI MUITO HUMILHADO E SAIU PRA NUNCA MAIS VOLTAR.
DIFERENTE DO SUHET ?
QUEREM ORAR POR NÓS, FAZ BEM, PRECISAMOS MESMO, MAIS FAZER JOGUINHO COM AS PESSOAS PARA FICAREM CONTRA A GENTE, SÓ NÓS QUE OS CONHECEMOS MUUUITOOO BEM, É QUE SABEMOS DA ESTRATÉGIA.
QUERO RESPEITAR TODOS QUE SÃO DE LÁ,NÃO QUERO FALAR MAIS NADA SOBRE IURD E GOSTARIA QUE VCS MEUS AMIGOS DA IURD, RESPEITASSEM NOSSA DECISÃO, SAÍMOS NÃO POR CAUSA DE ERROS OU PECADOS, PQ SE FOSSE POR ISSO, A IGREJA TERIA QUE FECHAR AS PORTAS, POIS QUEM NUNCA ERROU?SAÍMOS PQ QUISEMOS, MOTIVOS A GENTE TEM, MAIS NÃO QUERMOS VACINAR NIN GUÉM CONTRA IURD, POIS NAO TEMOS MÁGOAS E VMS EM FRENTE COM NOSSO MINISTÉRIO DE GANHAR ALMAS PRA JESUS OU SERÁ QUE SÓ É HUMILDE, QUEM É DA IURD, OU VOLTA PRA LÁ?
COMO PODE ISSO? RSRSRS, PENSAM QUE SABEM O QUE ESTÁ DENTRO DO NOSSO CORAÇÃO!
AÍ É DEMAIS, DEUS NOS CONHECE, TEMOS QUE NOS HUMILHAR PARA O SR JESUS LEIAM 1 PEDRO 5:6.
LEIAM A BÍBLIA, LEIAM A BÍBLIA!!
POR FAVOR, CHEGA DESSE ASSUNTO, POIS PRA NÓS, É ASSUNTO ENCERRADO.



FACEBOOK DA NOVA DENOMINAÇÃO DO BISPO GERSON CARDOSO:

https://www.facebook.com/bispogerson.cardozo